“Aâma” vols. 1 & 2 (Frederik Peeters)

“Aâma” vols. 1 & 2 (Frederik Peeters)

Aâma - O Cheiro da Poeira Quente / A Multidão Invisível

Arte & Texto: Frederik Peeters

Páginas: 88 (cada volume)

Editora: Nemo

Formato: 20cm x 28cm / Colorido

O que é? Série de Ficção Científica do mesmo desenhista de "Castelo de Areia" (Editora Tordesilhas) em um universo onde os enormes avanços na biotecnologia começam a sair do controle dos seres humanos.

Preço: R$ 39,00 (cada volume)

Nota do autor:
Média dos leitores do Pula Pirata
“Aâma” vols. 1 & 2 (Frederik Peeters)
  • 0.00 / 5 5
0 votes, 0.00 avg. rating (0% score)
Quer votar? Faça seu login!

20140306165449Frederik Peeters é um desenhista e roteirista suíço que já teve o seu Castelo de Areia (Editora Tordesilhas) lançado no Brasil em 2011, mas também é conhecido internacionalmente por sua graphic novel sobre luta contra o vírus HIV, Blue Pill, lançada originalmente em 2001 na Europa. Nada do pouco que eu li do autor anteriormente, no entanto, me preparou para a incrível beleza e maravilhosa ação badass de uma série de ficção científica como Aâma, HQ que explora com parcimônia uma civilização num futuro distante onde implantes biotecnológicos ditam o comportamento, a humanidade vive em várias castas e subdivisões baseadas em tecnologia e robôs assistentes são absolutamente imprescindíveis.

03Já me cansei de cantar os louros da Editora Nemo por aqui quanto ao seu catálogo de quadrinhos adultos de origem européia (infelizmente, não digo o mesmo da parte nacional, mais voltado para o público infanto-juvenil) e esse novo trabalho de Peeters parece uma evolução natural para quem vem impregnando sistematicamente as livrarias nacionais com trabalhos sensacionais – porém levemente ultrapassados em suas especulações científicas – de autores como Moebius, Enki Bilal, Richard Starkings e François Burgeon, mas essa parte da curadoria da editora me parece realmente ótima e coerente, não apenas olhando para os clássicos do passado mas nos trazendo novas leituras de grande personalidade.

aama4No primeiro volume conhecemos a história de Verloc Nim. Ele acorda num planeta estranho, sem saber onde está, para onde vai ou mesmo quem ele é. Por sorte, o robô em forma de gorila Churchill tem algumas das respostas e também um diário onde Verloc deixou seus mais recentes pensamentos e rastros pré-amnésia. Ele é um ex-comerciante afogado em alucinógenos e débito que perdeu a sua família e seu negócio, antes de ser resgatado, à contra-gosto, por seu irmão Conrad, que acaba por leva-lo a uma viagem de negócios pouco convidativa ao planeta Ona (ji), em busca de uma colônia de cientistas abandonados cinco anos antes por uma mega corporação enquanto pesquisavam nano partículas inteligentes que modificam qualquer estrutura elétrica ou biológica que veem pela frente. Enquanto no livro 1 temos uma grande introdução de universo e conceitos, o segundo volume investe mais na ação e no psicológico, além de nos deslumbrar com a anatomia de um mundo pré-histórico em formação acelerada. Peeters desvenda mais detalhes da vida de Verloc – que era apenas um coadjuvante/narrador até então – enquanto joga ao alto outros mistérios sobre o estranho e fascinante planeta que está sendo explorado por Verloc, Conrad, Churchill e alguns outros ilustres convidados.20140306170427

Eu não sou grande fã de séries que passam por um único período de tempo por três ou mais volumes, sem que nenhum número traga o fechamento de um ciclo narrativo significativo (sendo que cada edição demora mais ou menos um ano para chegar às prateleiras), mas Aâma consegue se sobressair com louvores. E o que me fisgou, no final das contas, não foram o trabalho primoroso com o traço e as cores de Frederik Peeters que parecem evocar Hayao Myiazaki, Moebius e Charles Burns, nem a interessante narrativa de ficção científica que, se não é das coisas mais originais que já li, condensa ótimos elementos especulativos e detalhes psicológicos e biológicos numa história relativamente simples, que avança sem dar passos maiores do que as pernas de um volume para o outro. Não, o deal breaker pra mim é o robô gorila Churchill, um personagem cool, engraçado, cheio de personalidade e totalmente fodão com suas mil e uma habilidades (e sempre presente charuto aceso). Imaginem Han Solo e Chewbacca reunidos num só personagem.

Aama-1-6Aâma tem três premiados volumes lançados na Europa pela Gallimard, mas sem previsão de acabar (o autor mencionou que talvez fossem seis volumes em entrevista datada de 2013). Agora temos que aguardar e salivar pelas próximas pinceladas do autor e tentar imaginar o quão mais pirada essa história ainda pode ficar.

aama4-5