Reviews#192 – Aos Cuidados de Rafaela (Marco Oliveira / Marcelo Saravá)

Reviews

rafaelacapa
Nós acompanhamos com gosto as tiras do Marco Oliveira já faz algum tempo e fomos bastante parciais quanto à sua primeira coletânea independente de tiras – nós adoramos e você definitivamente deveria comprar. O seu trabalho no blog/livro Overdose Homeopática já mostrava tirinhas sem medo dos personagens patéticos, atmosfera bolorenta, garrafas de cerveja por todo lado, muito humor negro e sempre alguém se fodendo – muitas vezes por amor ou sexo.

rafaelapagina06Em sua primeira graphic novel, agora pela excelente Zarabatana Books, Oliveira traz essa bagagem ao roteiro do parceiro Marcelo Saravá (ambos também colaboram nas tiras Banda Non Grata) e as consequências são personagens à beira do colapso fazendo as escolhas mais inconsequentes para as suas vidas numa trama altamente rodrigueana.

rafaelapaginajapaA história gira em torno de Nicolas, filho e responsável pela idosa Dona Aurelita, uma antiga dama do rádio brasileiro que se tornou extremamente difícil de se lidar. Nicolas devota toda a sua vida à cuidar do bem estar e da saúde da mãe pelos últimos três anos, mas ela não faz disso um trabalho fácil, tornando-se quase impossível achar alguma enfermeira ou cuidadora que suporte a agressividade de sua mãe. Até a chegada de Rafaela, uma jovem de vinte e poucos anos repleta de tatuagens e de um visível desdém por Nicolas, mas que logo consegue uma conexão indiscutível com Dona Aurelita e ganha a desconfiança de Tânia, sua irmã. Mesmo relutante, ele a contrata e seus desejos reprimidos começam a vir à tona com a presença da bela moça que nunca lhe dá bola.

rafaelapagina08O livro é dividida em dois atos. O primeiro é um grande set up que toma seu tempo em montar um ambiente familiar complicado, com circunstâncias, alianças, impedimentos e crises tão peculiares que nem sempre parecem fazer sentido para quem olha de fora. Rafaela se torna a fiel escudeira de Dona Aurelita enquanto Nicolas assiste tudo sem reação, tão dopado quanto seu amigo Cabral, o médico da família. Você percebe a sua frustração e a iminência de alguma ação a ser tomada. Já no segundo ato é que você realmente vai à fundo no quão patética é a vida do protagonista e assiste o seu plano inescrupuloso se deteriorar e jogar muita merda no seu próprio ventilador.

rafaelapaginaseila
O ótimo jogo de coloração em tons pasteis e o traço – uma mistura de comix e linha clara – com a proporção caricata dos personagens, corpos franzinos e cabeças desproporcionais, nos remetem a uma realidade alternativa bizarra dos Thunderbirds fora de seus foguetes, no meio de algum bairro tradicional de São Paulo e cheios de problemas psicológicos.

Apesar do desfecho previsível à milhas de distância e de não me parecer atingir os pontos mais altos do potencial que poderia ser extraído da premissa, ainda assim Aos Cuidados de Rafaela consegue ser cativante e, ao mesmo tempo, perversamente satisfatória em sua sufocante narrativa com traços de Mutarelli, Nelson Rodrigues, Mário Bartolotto e Marcatti.

 

40

 

ZARABATANA BOOKS APRESENTA: AOS CUIDADOS DE RAFAELA

 

FORMATO: 19 x 24 cm
PÁGINAS: 144 páginas em Cores
PREÇO: R$46,00 (Valor Recomendado pela Editora)
ARTE: Marco Oliveira
TEXTO: Marcelo Saravá.

Compre

Reviews#191 – Hyperbole and a Half (Allie Brosh)

Reviews

Hyperbole and a halfHyperbole and a Half é o nome do blog que a norte americana Allie Brosh mantém de maneira intermitente desde 2009. Memórias de infância, anedotas de sua vida conjugal e familiar dividem espaço com uma auto análise um tanto profunda e bastante cândida, que muitas vezes leva o leitor das gargalhadas à uma sensação de vazio em poucos parágrafos. Os textos de Allie são sempre concisos e altamente digeríveis, mas o que fez de seu blog um gigantesco sucesso de público e crítica foram seus desenhos intencionalmente infantilizados. Não sei se dá pra caracterizar exatamente como história em quadrinhos, mas tem histórias e tem quadrinhos, então vamos lá.

Você já deve ter visto diversas de suas ilustrações em inúmeros memes por ai (os mais famosos sendo o CLEAN ALL THINGS e ALOT), o que faz bastante sentido uma vez que ela mesmo considera os memes Rage Comics como uma de suas principais influências. Mas está muito enganado quem acha que se trata de apenas mais um punhado de piadinhas infames de internet. Seus desenhos em paintbrush são hilários e seus posts vez ou outra são cheios de energia e causos engraçados, mas também há uma grande discussão introvertida e desajeitada, mas engraçada e analítica, de seus demônios internos, crises existenciais e problemas com sua severa depressão.

Allie desenha seus personagens de maneira tosca, mas com um senso narrativo apurado e expressões faciais realmente hilárias. Explicando que ela imagina a sua escrita como uma forma de stand up comedy, as ilustrações despretenciosas apareceram para dar uma sensação de movimento e ação à sua escrita, o que Allie consegue executar magistralmente em toda a sua excelente tosquisse gráfica. A autora, inclusive, diz que se acha melhor representada em seus rabiscos do que por sua própria aparência real.

Longe da auto ajuda ou auto piedade, o que torna suas histórias tão relacionáveis é a forma franca como ela se insere nelas e tenta entender como sua própria cabeça funciona, buscando respostas ou soluções para questões tais quais: “Como alguém consegue passar mais de vinte dias olhando para um DVD e sabendo que tem que devolvê-lo à locadora, mas simplesmente não tomar uma atitude para resolver o problema”; ou “Por que se achar uma pessoa boa por ter pensamentos bons sem nunca fazer um ato sequer digno deles”; ou “Por que minha força de vontade para viver como uma pessoa adulta só aparece de vez em quando”; ou ainda “Por que não posso adotar um cão problemática e raivoso para fazer companhia à minha cadela provavelmente retardada”?

No entanto, a versão impressa de Hyerbole and a Half que foi lançado nas livrarias brasileiras em 2014 é uma versão incompleta – mais ou menos dois terços da que foi editada em 2013 nos Estados Unidos e se tornou um dos livros mais laureados e discutidos do ano. Não entendi muito bem o que a Editora Planeta desejava com isso, mas o fato é que os seus melhores textos (ou seja, meus preferidos, como o incrivelmente elucidador Depression part Two) ficaram de fora, e espero muito que façam parte de um segundo tomo. O que é uma pena, por que para todo os elogios que fiz nos parágrafos acima, essa versão nacional deixa um pouco a desejar, acaba parecendo um sample mais leve e inconsequente da potência dos posts de Allie.

 

30

 

EDITORA PLANETA APRESENTA:  HYPERBOLE AND A HALF – SITUAÇÕES LAMENTÁVEIS, CAOS E OUTRAS COISAS QUE ME ACONTECERAM

Formato: 16 x 23
Páginas: 224 em Cores
Arte e Texto: Allie Brosh
Tradução: Flávia Yacubian
Preço: R$39,90 (Valor sugerido pela editora)

compre111

 

Ou compre a versão importada completa se seu inglês for bom.