Reviews#185 - Bourbon Street: Turnê de Despedida (Alexis Charbet/Philippe Charlot)EquipeUNHAPPY from ManausReviews#183 - Goró (Vários Artistas)Gatos

: Sexo Alienígena 11

No Gravatar

 

O lado escuro da Lua.oladoescurodalua

Leia mais Sexo Alienígena.

0 votes, 0.00 avg. rating (0% score)

: God talk show

No Gravatar

Essa é a quarta tirinha do RYOTiras encerrando sua participação no mês de abril no PulaPirata. 

godtalkshow_lr

Leia mais tiras dos cartunistas convidados do PulaPirata.

0 votes, 0.00 avg. rating (0% score)

: RPGistas quando perdem o personagem

No Gravatar

05_fazemqdoperdechar_lr

Leia mais RPG de mesa.

0 votes, 0.00 avg. rating (0% score)

: Pedrada Cast #02

No Gravatar

 

Pedradacast #02 by Pulapiratamusiccast(Takepills) on Mixcloud

 
 
 
Alô Alô!
 
Dessa vez eu trouxe uma miscelânea total. Você vai ouvir de tudo, de samba a guitarrada, mas o mais importante é se ligar na intensidade de cada pedrada.
Segue a lista pra você acompanhar tete-a-tete:
 
1 – Fome(Malagueta) – Thiago França
2 – Cinco doces – Rodrigo Campos
3 – Ditado – Romulo Fróes
4 – Fidelidade – Marconi Notaro
5 – Se Zé Limeira sambasse maracatu – Mestre Ambrósio
6 – Você voltou pra mim – Mestre Vieira
7 – Nada a desculpar – João Bosco
8 – Let’s play that – Metá Metá
9 – Soluços – Jards Macalé
10 – Quase não sobra nada – Eddie
11 – Ariana – Siba
 
Owal
 
Episódio produzido pela Invern Records. 
0 votes, 0.00 avg. rating (0% score)

: Reviews#185 – Bourbon Street: Turnê de Despedida (Alexis Charbet/Philippe Charlot)

No Gravatar

capaBem aventuradas são as editoras que cumprem com as promessas de publicar as continuações de obras em arte sequencial que tanto amamos por aqui. Talvez por ter várias experiências traumáticas com certas editoras grandes nos anos 00s, ainda comemoro bastante quando editoras de pequeno e médio porte não deixam seus leitores na mão.

bourbon-street-2-miolo-10pg8E assim chegou ao mercado brasileiro nesse início de 2014 a conclusão de Bourbon Street, graphic novel criada pelos franceses Philippe Charlot e Alexis Charbet e publicada originalmente em 2011/2012 pela Bamboo Editión.

Primeiro, uma breve recaptulação sem muitos spoilers: Bourbon Street – Os Fantasmas de Cornelius nos apresentava à Nova Orleans dos anos 90 e seus esquecidos mestres do jazz e do swing chegando à uma tranquila aposentadoria ou à desistência forçada para encontrar outra maneira de viver. Alvin é um violonista e band leader que está prestes a pendurar as chuteiras e esperar a morte chegar, mas tem seu ânimo renovado ao perceber o
interesse internacional nos septuagenários do Buena Vista Social Club. Ele tenta montar sua antiga banda de volta a vai atrás do lendário trompetista Cornelius, que abandonou a carreira e, desde a morte de sua amada Angelina ainda nos anos 40, desistiu de seu instrumento e também da vida. Depois de batalhar com alguns demônios internos e externos, a banda volta a se apresentar e ganha nova vida, e um empresário que lhes promete uma turnê de reunião.

 

bourbon_02E então chegamos a esse Turnê de Despedida. Como no volume anterior, temos sempre visões da vida de Alvin, Cornelius e Angelina nos longinquos anos 40 em meio aos acontecimentos no presente – 50 nos depois. A história alterna entre a atual realidade da banda – tentando se reerguer na estrada, fazendo shows em espeluncas enquanto lutam contra a idade, e o passado distante – e os momentos áureos da banda, mas não explorando o relativo sucesso do grupo, e sim a discriminação racial da época, principalmente no que concerne às ações do trompetista Cornelius – um homem de cor – na sociedade e seu relacionamento com a linda e angelical vocalista branca, Angelina.

bourbon_04

O problema é que as duas histórias não conseguem se misturar muito bem e a leitura começa a ficar confusa, forçada e empacada, principalmente na narrativa dos dias atuais, que mostra os quatro velhos companheiros numa turnê arrastada e decadente, que tem lá seu humor, mas onde nenhum dos acontecimentos parece vir acompanhado de consequências e tudo se resolve facilmente. É um mal calculado contraponto à segregação impiedosa que atingiu o grupo no passado. Philippe Charlot era músico profissional e os dois volume de Bourbon Street foram sua primeira experiência como roteirita de bande dessinées. Apesar de ter feito um trabalho excelente no roteiro do primeiro tomo, deixa transperecer toda a sua falta de experência na conversa entre os dois protagonistas, onde revela os acontecimentos acerca da morte da mulher que ambos disputavam, chegando a ser um brochante anticlímax.

bourbon-street-2-miolo-10pg10

A arte do experiente Alexis Charbet continua esplendorosa, impecável e imperdível, mas o grande destaque fica pelo incrível trabalho de coloração do também francês Sébastien Bouet, causando os momentos mais impressionantes da leitura com suas belas marcações e passagens de tempo nas paletas.

Turnê de Despedida ainda é uma ótima leitura e um traz novos elementos para uma bela e instigante história, mas não tem o mesmo efeito de encantamento de seu primeiro volume, o primoroso Os Fantasmas de Cornelius. As tensões raciais do sul dos estados unidos ganham um grande – e necessário – destaque, mas a soma dos fatores acaba nos entregando uma soma um tanto incoerente. Talvez se tivesse mais páginas para se concentrar melhor em cada era e um fechamento menos simplório para alguns dos pontos fundamentais da trama, teríamos uma obra prima.

 35

EDITORA 8INVERSO APRESENTA: BOURBON STREET – TURNÊ DE DESPEDIDA

FORMATO
: 28,5 x 21,5 cm
PÁGINAS: 48 páginas em cores
PREÇO: R$54,00 (valor sugerido pela editora)
TEXTO: Philippe Charlot
ARTE: Alexis Chabert
CORES: Sébastian Bouet
TRADUÇÃO: Paola Felts Amaro 

0 votes, 0.00 avg. rating (0% score)

: Sucesso

No Gravatar

Essa é a terceira tirinha do RYOTiras, convidado do mês de abril no PulaPirata. 

sucesso_lr

Leia mais tiras dos cartunistas convidados do PulaPirata.

0 votes, 0.00 avg. rating (0% score)




Mapa do site | Quem somos | Criação Presto e Manjaro | Ilustracao Pablo Mayer | Desenvolvimento ATer
%d bloggers like this: